Sistema de Monitoramento Contínuo da Glicose (SMCG) | Sérgio Franco
Resultados de exames

Sistema de Monitoramento Contínuo da Glicose (SMCG)

Sistema de Monitoramento Contínuo da Glicose (SMCG)

No intuito de contribuir na otimização do controle glicêmico, o Sérgio Franco passa a oferecer iPRO2, o sistema de monitoramento contínuo da glicose (SMCG), da Medtronic.

Nos últimos anos, vários estudos clínicos e experimentais têm apontado para a importância da inclusão da variabilidade glicêmica no conjunto de parâmetros destinados à análise global do controle glicêmico.

Em termos numéricos, a meta máxima para a variabilidade glicêmica deve corresponder a 1/3 da meta máxima para a glicemia média do período. Portanto, para uma glicemia média de 150 mg/dL (equivalente a uma A1C de aproximadamente 7%) a meta máxima sugerida para a variabilidade glicêmica é de 50 mg/dL.

O SMCG permite o ajuste fino do tratamento do paciente diabético e maior segurança na busca por metas terapêuticas. Além disso, o monitoramento possibilita que pacientes possam compreender melhor o impacto da dieta, dos exercícios, doença, estresse e medicamentos nos níveis de glicose.

A avaliação do estado glicêmico é um elemento-chave no cuidado de todos os indivíduos portadores de diabetes, sendo o SMCG particularmente recomendado em pacientes com Diabetes Mellitus com dificuldade ou incapacidade de atingir a meta de hemoglobina glicada (HbA1c<7%) e em casos de hipoglicemias frequentes ou assintomáticas e noturnas. Também pode ser útil em casos de glicemia lábil, bem como para gestantes, atletas e pacientes pós cirurgia bariátrica.

A análise da variabilidade glicêmica permite não somente otimizar o controle glicêmico como também contribui para diminuir o risco cardiovascular em pacientes diabéticos, conforme mostrado na Figura 1.

Figura 1

 Além de monitorar e registrar os níveis de glicose atuais, este exame proporciona informações sobre a direção, a magnitude, a duração, e a frequência das flutuações nos níveis de glicemia.

Este equipamento permite, por meio de um sensor inserido no subcutâneo do paciente (Figuras 2, 3 e 4), a coleta de dados cegos de glicose (paciente não tem acesso ao valor de glicose medido em tempo real. Em média, são colhidas 288 glicemias por dia, durante até 6 dias). Seguem os três passos:

Figura 2Figura 3

 

Dentre as principais indicações do SMCG, destacamos:

  • Otimização do controle glicêmico em pacientes diabéticos, sobretudo na identificação de hipoglicemias assintomáticas, avaliação da discrepância entre as glicemias capilares e A1C e avaliação da resposta glicêmica a medicamentos, dietas e exercício.
  • Auxiliar na conscientização do indivíduo com DM sobre o impacto de aspectos comportamentais na glicemia (alimentação, exercício, estresse, etc.), podendo incentivá-lo a mudar hábitos e a cuidar da saúde.
  • Na gestação de pacientes diabéticas, visando melhora da taxa de HbA1c e redução de complicações maternas e fetais.
  • Investigação de hipoglicemia (insulinoma, hipoglicemia reativa, cirurgia bariátrica, etc.).
  •  

Para saber mais, entre em contato com o Núcleo de Assessoria Médica do Sérgio Franco pelo telefone (21) 2672-7001

Acontecendo