BIOINFORME

Imunofenotipagem para leucemias agudas

O painel imunofenotípico para leucemias agudas visa determinar a linhagem das células blásticas: mielóide, linfóide B ou T e NK. Os principais marcadores mielóides são CD13, CD33, CD117 e MPO. O componente monocítico (LMA-M4 e M5) é sugerido pelos marcadores CD11C, CD14, CD15 e CD64. A LMA-M3 caracteristicamente tem o marcador HLA-DR negativo e o CD56 tem sido usado como valor prognóstico. Na LMA-M6, é importante a glicoforina A; já o CD41 e CD61 marcam a LMA-M7. As principais aplicações são para distinguir minimamente a LMA(MO) da LLA, leucemias bifenotípicas, subclassificar a LLA em precursor B, LLA-T, LLA-B e doença residual mínima.

PAINEL DE TRIAGEM

Determinada a linhagem, o estudo do estágio maturativo constitui parte deste painel de classificação, levando em conta que diferentes AcMO/PO reagem diferentemente em cada tipo de patologia.

A célula neoplásica hematopoiética representa, na maioria dos casos, um precursor da célula normal que se anteve em um determinado estágio de maturação, normalmente com fidelidade de linhagem. Estudos comparativos da expressão de antígenos em células normais e leucêmicas indicam que as leucemias expressam fenótipos que não são observados em células maduras. As células neoplásicas podem expressar marcadores de superfície e citoplasmáticos, tanto na medula óssea quanto no sangue periférico.