BIOINFORME

Creatinoquinase (CK)

Também denominada ATP-creatina-N-fosfotransferase, é uma importante enzima reguladora da produção e da utilização de fosfatos de alta energia nos tecidos contráteis. A CK total é encontrada em concentrações bastante altas na musculatura esquelética e cardíaca; quantidades apreciáveis também são encontradas no cérebro, e está presente ainda no intestino e nos pulmões. Como se trata de um dímero, compõe-se de duas cadeias diferentes, chamadas M (muscle) e B (brain), que podem se combinar de três formas, criando as chamadas isoenzimas da CK: CK-MM, CK-MB e CK-BB.

A CK-MM é encontrada em grande quantidade principalmente na musculatura estriada. A CK-BB é a isoenzima presente no cérebro, cólon, íleo, estômago e bexiga. A CK-MB está no miocárdio, no qual representa cerca de 20% da CK contra 80% de CK-MM. A CK-MB também está presente no músculo estriado esquelético, embora em pequena proporção (entre 1% e 4%, sendo o restante CK-MM).

A CK é útil no diagnóstico e acompanhamento de patologias que envolvem os músculos esqueléticos, como dermatomiosite, hipotireoidismo e em miopatias induzidas por drogas, como as estatinas (hipolipemiantes) e isotretinoína (antiacnéico). Sua importância no infarto agudo do miocárdio (IAM) atualmente é limitada. Isso acontece por sua elevação ocorrer mais tardiamente após o início da dor precordial (4 a 6 horas), não ser específica para a musculatura cardíaca e apresentar uma faixa de referência bastante ampla. Desta forma, pode apresentar-se normal em indivíduos de baixa estatura e/ou sedentários com um IAM. Marcadores cardíacos mais específicos, que se elevem mais precocemente como CK-MB massa e as troponinas (I e T) atualmente substituem a CK total nos quadros de IAM.

MÉTODO: Cinético UV.

AMOSTRA: Sangue (tubo sem anticoagulante).